Computação na Educação Básica

02 Sep 2023 computação

Desde 2019, tenho me envolvido com diferentes iniciativas ligadas à Computação na Educação Básica. Alguns gostam de usar o termo "pensamento computacional", mas eu prefiro a designação mais genérica de "computação na educação básica" para incluir qualquer iniciativa que traga elementos da computação, mais ou menos técnicos, para as salas de aula dos ensinos fundamental e médio, com especial ênfase nas relações com a matemática.

Essa designação, na minha opinião, abarca extremos em duas dimensões.

A primeira delas é o nível de especificidade técnica do conteúdo trabalhado. Em um dos extremos dessa dimensão temos, por exemplo, aprender eletrônica. Na outra extremidade, temos computação desplugada.

A segunda dimensão se refere à dinâmica adotada em sala de aula, que pode variar de atividades de natureza mais individual a atividades mais colaborativas. No primeiro extremo, eu colocaria atividades como aprender a programar em alguma linguagem de programação. Já no segundo extremo, atividades no estilo maker ou STEAM, com uma pegada mais de projeto.

Categorizações a parte, em termos práticos, eu particiei (ou participo) de três iniciativas que geraram (e algumas ainda geram) recursos e materiais que podem interessar a profesores de matemática.

  1. projeto Livro Aberto de Matemática: eu sou o autor do módulo sobre Pensamento Computacional do projeto Livro Aberto de Matemática, que está desenvolvendo um livro didático completo para o ensino de matemática com licença livre, pautado pela BNCC e inspirado em pesquisas acadêmicas. Já há uma versão completa desse material disponível em www.mais.mat.br/pensamentocomputacional. A versão impressa deve aparecer por aí em breve.
  2. Computação Desplugada: com o apoio de estudantes da Unicamp, coordenei a tradução e adapatação das atividades do clássico projeto CSUnplugged, que criou atividades desplugadas sobre temas e problemas da computação para a Educação Básica. Todas as atividades podem ser acessadaas em desplugada.ime.unicamp.br.
  3. Desafio Bebras: em parceria com a UpMat, ajudei a trazer o Desafio Bebras para o Brasil. Trata-se de uma atividade no formato de olimpíada do conhecimento, realizada em mais de 70 países, que busca desenvolver habilidades ligadas ao pensamento computacional através de questões desplugadas. Atualmente, sou um dos representantes brasileiros no comitê que criou as questões do desafio e você pode conhecê-lo em bebrasbrasil.com.br.

Em termos das dimensões que eu mencionei acima, eu distribuiria essas iniciativas da forma mostrada abaixo.

Com a publicação do módulo do Livro Aberto e a restruturação do laboratório de informática da escola em que trabalho atualmente (Escola de Aplicação da Faculdade de Educação da USP), pretendo dar início a novos projetos em breve, como uma coleção de bons problemas matemáticos para exploração com auxílio de recursos computacionais e ações ligadas ao estilo de quetsões usadas no Desafio Bebras.

Por conta dessas iniciativas e projetos, decidi manter uma lista de e-mails para a qual envio duas ou três mensagens por ano com novidades sobre computação na educação, especialmente voltadas para professores de matemática. Se você tem interesse, acesse o link forms.gle/gHjqJmTpcQf76pJD6 e deixe seus dados. Prometo não encher sua caixa de e-mail e retirar seus dados caso você deseje no futuro.